sábado, 18 de junho de 2011

A guerra dos problemas

Nos lamentamos demais e agimos de menos

Já perceberam como as pessoas brigam para competir o tamanho dos seus problemas?

“o meu é maior que o seu” “não é o meu” “não eu sofro mais” “não sou eu” chega a ser engraçado, isso se estivermos de fora, porque de dentro não tem graça nenhuma, mas de novo voltamos ao ponto que já falei aqui: – do que adianta eu tentar provar para alguém ou para mim mesma que estou certa?

O querer estar certo a todo custo talvez seja um dos impulsos mais prejudiciais ao ser humano, porque o faz perder tempo com futilidades, tempo que poderia ser gasto nas tentativas de se conseguir uma solução. Nós devemos deixar de nos importar com coisas pequenas , muitos dos grandes problemas começam com coisas pequenas, que por causa do nosso orgulho e teimosia ganha uma dimensão tão grande que acaba se tornando um big problema com muitas consequências.

Mas nos lamentarmos do que acontece com a gente não é bom, uma coisa é desabafar, mas quando você fala para mais de duas pessoas não é mais desabafo, é fofoca ou então é simplismente lamento, e lamentar não é caminho para ninguém. Ao invés de te ajudar, pelo contrário pode te leva a uma aceitação daquela situação, e definitivamente, isso não é bom. Devemos fazer coisas que nos impulsione a lutar, e se tem pessoas ao seu redor que te trata como coitadinho, ou então só lamenta com você e não te propõe uma melhora ou te impulsiona lutar, com certeza essa pessoa não é tão sua amiga assim.

Amizade na verdade é aquela pessoa que estar ao seu lado para te ajudar na luta, mesmo com os defeitos dessa pessoa ou os seus, afinal todos são humanos, mesmo com eles não nos permite que  percamos a esperança. Graças a Deus eu posso dizer que tenho amigos, já vive com muitos amigos falsos, mas hoje eu sei que  tenho amigos verdadeiros, mesmo com suas limitações, estão sempre do meu lado. Ter amigos é importante, mas há momentos que nos vemos sem nenhum, sozinhos no mundo, é aí que Deus se torna nosso amigo, se não recorremos a Ele perdemos a esperança. Não há nada pior nesse mundo do que alguém sem esperanças, é uma pessoa morta dentro de um corpo que se mexe, mas só se mexe.

Olhar o problema do outro, não com o intuito de fofaca, mas para ajudar, pode nos ajudar quando passamos por algum problema. Ao invés de ficar nos lamentado, devemos levantar a cabeça e seguir, olhar o lado do outro evita com que você comece brigas e acabe com amizades. É importante que tenhamos ciências dos nossos problemas e nos preocupemos em solucioná-los, mas é totalmente desnecessário que fiquemos lamentado o que já passou. Ficar comparando desgraças, achar que no mundo ninguém sofre mais do que a gente. Nós devemos olhar para o alto, para as vitórias que ainda podemos alcançar, e não para as desgraças que atraimos com lamúrias.

Busque o alto!!

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2014 Coisas de Annie