terça-feira, 28 de outubro de 2014

Eleições 2014 e o discuso do ódio


A mudança, para além dos políticos, tem que ser da população, não só na hora de votar, mas na hora de exigir e de fazer cumprir os deveres que possuem (é gente nem só de direitos vive o homem). Não é porque Dilma foi eleita que a gente tem que engoli tudo que ela vomitar na gente, as ações e políticas públicas quando possuem um impacto positivo devem ser de Estado e não de Governo. Só falta agora exigirem direito autoral para políticas públicas ("eu que fiz e decido quem pode fazer"). A reforma política tem que começar pelo povo. Uma mudança de pensamento para ter uma mudança de comportamento e modo de ver política (que sim, infelizmente, política é algo necessário) e ser políticos (pq todo cidadão, de certa forma, é um ser político, todos votam, todos têm direitos e deveres a serem cumpridos)

Não concordar com o voto alheio é compreensível, até porque o voto é mais que uma ato democrático, decide o futuro de todos e não só de alguns. Mas sai por aí fazendo discursos de ódio, é inadmissível para qualquer dos lados. As urnas não decidiram o final do brasileirão, vejo as pessoas ainda defendendo os candidatos como se fossem seu time do coração. Peraê. Agora já foi, o mundo não tah perdido, não vai acontecer o apocalipse zumbi, mas sim temos que nos planejar pq virão tempos difíceis que seriam difíceis se qualquer um ganhasse. Temos que repensar novas ações, não podemos deixar de lutar ou desistir do país por causa disso.

Ainda somos uma só nação, um reino dividido não subiste. A união que faz a força não a divisão. Orgulhos a parte, ainda temos que amar o Brasil mesmo discordando entre si. Não é assim uma família? mesmo discordando entre si muitas vezes, mas quando precisam estão juntos? Assim que temos ser, afinal somos todos da família brasileira.

Não digo que temos abaixar a cabeça pra tudo, mas disseminar o ódio e criar um "lado A" e um "lado B" não é solução do país.

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2014 Coisas de Annie